Mundo Pet

Mordendo certo: dicas para ensinar ao seu cachorro

By  | 

Quem já teve um cachorro filhote em casa sabe que o hábito de morder é rotina para os peludos. Também sabe que esse hábito é uma forma do cãozinho amenizar os desconfortos da gengiva pela troca da dentição. Sim, se você nunca reparou, assim como você fez quando era criança, seu pet também tem dentes de leite que caem e dão lugar aos permanentes.

“É comum identificar comportamentos de mordidas em filhotes recém desmamados, mas neste período, os cães ainda estão com seus irmãos e sua mãe, muitas vezes, não perceptível aos futuros tutores. Na troca dos dentes de leite (em torno do 3º a 4º mês), as atividades de morder se intensificam, quando os dentinhos começam a nascer, causando certo desconforto na gengiva. Este comportamento não está relacionado a raça, pois faz parte do repertório natural dos cães”, afirma Renato Zanetti, zootecnista e especialista em comportamento animal da Dog Solution.

Mas, a necessidade dos pets pode se tornar um problema sério para tutores. Sapatos, chinelos, controles remoto são presas fáceis para os pequenos, sem falar das mãos, braços e pés dos tutores. Esta última parte, entretanto, pode até gerar alguns problemas na fase adulta, pois, além dos prejuízos materiais, o cachorro pode entender que o ato de morder é uma forma de atrair a atenção das pessoas. De acordo com Zanetti, dificultar o acesso a objetos que o filhote não pode morder e investir em brinquedos próprios são apenas parte do treinamento.

É preciso também que o peludo tenha acesso para explorar o ambiente que vive e tenha outras atividades, como uma bolinha, por exemplo. “Tornar o ambiente mais rico é oferecer opções de escolha ao filhote. Se ele tem opção de explorar mais o ambiente (e isto pode ser até mesmo um apartamento pequeno), se há condições do filhote gastar seu tempo praticando atividades opostas à destruição (jogos cognitivos, forrageio, passeio, brincadeira com bolinha, por exemplo) e se há estímulos tanto físico, quanto mental, o cão terá menos oportunidades e interesse em morder objetos não permitidos ou a própria mão do tutor”, concluiu.

Veja abaixo algumas dicas para seu peludo “morder certo”:

1) impedir que o cão tenha acesso a objetos que não devam ser mordidos (chinelo, controle remoto, pé da cadeira, sapato e etc);

2) oferecer objetos que podem ser mordidos pelo cão (brinquedos próprios, ossinhos de nylon, etc);

3) educar o filhote para que ele saiba quais são os objetos permitidos para serem mordidos;

4) supervisionar as atividades do filhote, permitindo mais chance de acerto;

Comente

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>