Mundo Pet

5 dicas para seu pet não ficar perdido na hora da mudança

By  | 

O ditado já diz tudo: na  hora da mudança, o cachorro (e o gato) ficam totalmente perdidos.  E não é por acaso. Além de não conhecer o novo espaço, eles perdem seus referenciais. Os cães, por exemplo, deixam de contar com os cheiros que sentiam antes e não reconhecem os novos espaços.  Até os barulhos são estranhos e contribuem para que eles fiquem desnorteados. Com os gatos não é diferente e graças a seus instintos apurados,  eles tendem a retornar para o antigo lar em busca de segurança.

Para que nós não fiquemos também perdidos na mudança e possamos ajudá-los a ter uma transição mais tranquila para o novo lar, confira cinco dicas básicas:

1 – Reveja suas expectativas: não espere uma adaptação rápida, especialmente se seu novo lar for maior ou menor que o anterior.  A mudança de tamanho acentua as outras diferenças que deixam seu pet assustado.

2 – Se seu pet for um gato, os cuidados começam já na hora do transporte, que deve ser o mais confortável possível.  Esse detalhe é importante porque gatos, ao contrário dos cães, não gostam de andar em transportes e ficam mais ariscos durantes os deslocamentos, o que pode tornar o início da mudança ainda mais traumatizante.

3 –  Escolha um lugar aconchegante para colocar a caminha e todos os outros brinquedos do pet, para que ele lembre dos antigos cheiros aos quais estava acostumado. No caso de felinos, reserve um cômodo com portas e janelas fechadas para deixá-lo com seus pertences assim que chegar. O gato é muito apegado aos cheiros do lar, então, é mais seguro mantê-lo em um local fechado por um tempo até que ele se sinta ambientado.  Depois, permita que ele passeie pelos lugares e se lembre que aquele cômodo onde estão seus pertences é o seu porto-seguro. Em alguns dias, o gato estará ambientado e confortável com o seu novo lar.

4 – Faça as apresentações da casa ao invés de deixar seu cão explorar o novo lar sozinho. Entre com ele em cada cômodo e mostre onde ficarão os potes de água e comida, a caminha e o novo “banheiro”.  No caso de residência com quintal, dedique tempo a uma etapa de adaptação: fique no lado de fora por um tempo e depois volte com ele para dentro de casa, para que ele se acostume com todos os ambientes internos e externos.

5 – Use tapetes higiênicos para facilitar a adaptação ao novo lugar do xixi.  E não se estresse, caso ele faça as necessidades fora do lugar apropriado: ele ficará com medo e terá mais dificuldade para se adaptar ao novo.

Também é importante que você analise o quanto o novo lar exige de mudança na rotina do seu pet. Por exemplo, se o novo lar for pequeno ou se a  mudança for de casa para apartamento, será necessário acostumá-lo a passear para gastar sua energia.  E leve em conta a idade de seu bebê: “Quanto mais idade tiver o pet, mais lento será o aprendizado, por isso é necessário ter calma e dedicação. Em tempos de mudança, vale dar mais atenção e amor ao pet para que ele se sinta bem recebido no novo lar”, ressalta Hamilton Lorena, médico-veterinário e gerente de produtos da Farmina Pet Foods.

Comente

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>